» » Fascista

Fascista

Nos dias de hoje, fascista é o termo usado para se referir a alguém que pertence, tem ideias semelhantes ou concorda com o fascismo – que foi, em uma simples definição, um regime político caracterizado por medidas extremistas e autoritárias. A palavra fascista é quase sempre usada de forma pejorativa (em um mal sentido), em sentido figurado, para caracterizar uma pessoa rígida, autoritária.

Fascista e Nazista

Ser chamado de fascista tem muito mais a ver com o uso da força que alguém utiliza para calar a opinião do outro. Ser “nazista” é usar também a força mas, além disso, estar mais apegado a ideais de cunho ideológico cultural opressivos em relação a tudo o que não pertence a si mesmo, à própria cultura, raça ou país. Mas por que existe esta diferença?

Para entender as semelhanças ou diferenças entre o ser fascista ou nazista, é preciso entender um pouco sobre os dois regimes. Ambos eram totalitários e autoritários, nacionalistas exagerados, com forte caráter revanchista, já que a Itália, onde ocorreu o fascismo, sentia-se traída com as promessas territoriais não cumpridas feitas pela Inglaterra no pós-Guerra, e a Alemanha, onde ocorreu o nazismo, sentia-se ofendida já que a culpa do acontecimento da I Guerra Mundial recaiu sobre ela.

Mas quais as diferenças entre os dois regimes? O fascismo na Itália era uma sociedade militar que pregava a ordem principalmente através da força, pelo ditador Benito Mussolini. Apesar de possuir também fortes ideias, seguir o fascismo sem precisar entendê-lo já era o suficiente. A propaganda nazista, pelo contrário, era muito maior – criou-se toda uma cultura em volta dos ideias nazistas através de sua propaganda ideológica. As crianças alemãs aprendiam isto nas escolas desde cedo e cresciam defendendo o modelo político com ideais restritos.

O nazismo também era antissemita – pregava o ódio e a perseguição contra os judeus, principalmente pelo fator econômico, já que se pensava que os judeus – povos sem pátria, considerados inferiores aos alemães – eram os verdadeiros responsáveis pela recuperação da economia alemã após a I Guerra Mundial. Outros povos também foram perseguidos e massacrados como os eslavos e ciganos.

O que foi o Fascismo?

Em uma rápida explicação, o fascismo surgiu na Itália, depois da Primeira Guerra Mundial, que arrasou o país deixando saldos negativos. A fome, a inflação, o desemprego e outros males agitaram a sociedade em geral e foi nesse contexto que Benito Mussolini fundou o movimento em questão, que promovia o seu próprio culto como ditador e caracterizava-se pelo Estado totalitário, anticomunismo, rejeição de ideias socialistas e de governos de esquerda, operários, greves e sindicatos, assemelhando-se em seus ideais ao nazismo.

Fascismo no Brasil

Sob influência do Fascismo na Itália, as ideias se espalharam e movimentos semelhantes surgiram em todos os cantos do mundo, inclusive no Brasil, com a criação da AIB – Ação Integralista Brasileira, criada pelo escritor Plínio Salgado. Seu esquema de organização era militar, e até os uniformes possuíam emblemas parecidos com a suástica, símbolo do nazismo.

É claro que havia diferenças, já que não se podia pregar a soberania de uma só raça em um país miscigenado em raças, cores e culturas. Apesar destes fatores existires, havia outro líder na organização que era anti-semita (contra os judeus).

O maior número de adeptos estava em São Paulo, Bahia e, principalmente, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, estes dois últimos, estados em que a colonização foi predominantemente alemã e italiana, onde os membros integralistas tiveram o maior número de votos em eleições, membros estes que, quando se referiam à pátria, esta era a Alemanha, já que, segundo boatos da época, os imigrantes e descendentes alemães não se adaptavam ou se interessavam pelo Brasil.

Fascista ou Facista?

A palavra facista não existe! O termo fascista vem da palavra fascismo, portanto sua escrita é com “sc”.

Atualizado em: 23/05/2018 na categoria: Politica