Diferença entre Justiça e Vingança


A diferença entre justiça e vingança: mesmo quando pune, a justiça age sob o princípio da humanidade, respeitando os valores fundamentais do ser humano e dá ao culpado aquilo que ele merece de acordo com a lei, enquanto a vingança possui objetivos destrutivos e quer apenas que o outro sofra em proporção igual ou maior do que fez sofrer, visando apenas uma satisfação individual.

A justiça busca acordos, reconciliações, mas a vingança se baseia no “olho por olho, dente por dente” e nunca concede o perdão.

Diferença entre Vingança e Justiça Divina

O desejo de vingança sempre é maior do que qualquer senso de justiça.

Quem quer se vingar quer fazer o outro sofrer como ele próprio sofreu, enquanto a justiça divina sempre retribui cada um segundo as suas obras, na dimensão exata de suas responsabilidades.

Além do mais, a justiça divina também é pautada pela misericórdia e leva em conta o arrependimento dos pecados.

A justiça divina perdoa, leva em conta as circunstâncias e a real intenção de cada um, já que o mal também pode ser causado sem propósito.

Limite entre Justiça e Vingança – Como não Confundir

O limite entre a justiça e a vingança está no princípio da humanidade.

Quando não há respeito pelos valores fundamentais do ser humano na aplicação da justiça, já não podemos mais chamá-la assim. É aí que a linha entre uma e outra é ultrapassada e o campo da vingança é alcançado.

A noção de justiça é um universal e deve sempre ser pautada pela ética.

Justiça e Vingança na Constituição Brasileira

A justiça está expressa na Constituição Federal como um dos valores supremos a serem seguidos para que a harmonia social seja alcançada e haja comprometimento, fraternidade, pluralismo e inexistência de preconceitos na sociedade.

A justiça é a principal ferramenta para a solução pacífica de todos os desentendimentos e controvérsias. Ela é fundamental para que não haja desigualdades e discriminação.

Segundo a Constituição Federal, o processo legal é a ferramenta pela qual a sociedade deve reagir ao mal, esperando que se faça a justiça com democracia para todos.

A vingança não é permitida nem mesmo quando alguém causa a morte de um indivíduo, pois não é permitido à sociedade, por lei, o linchamento.

Temos várias provas disso nos noticiários: policiais que matam bandidos que causaram a morte de outras pessoas também são julgados e punidos.

Existe Justiça na Vingança?

A ideia de justiça é ligada por muitos, ainda, à antiga lei de talião: olho por olho, dente por dente.

A ideia de fazer o outro sofrer à medida que ele fez sofrer pode parecer justo, mas muitas vezes, nesse processo, os valores humanos universais não são respeitados, não há ética ou qualquer senso moral.

Devemos lembrar que a justiça também é responsável por conceder ao culpado a chance de reabilitação e reintegração à sociedade e que todos merecem uma segunda chance.

Se vingar é se rebaixar a um nível que não vale a pena e que não irá desfazer todo o mal já praticado. O outro sofrerá, mais cedo ou mais tarde, as consequências de seus atos sem que ninguém precise sujar suas mãos para isso.